Dissertação: Pesquisa? só no paper! : a constituição da identidade de professor – pesquisador em formação inicial

Confira a dissertação de Raquel Gamero, de 2011.

Resumo: A formação de professores de Língua Inglesa em nível inicial tem sido alvo de pesquisas e publicações nas últimas décadas. Para a investigação dessa formação, é necessário mapear o modo como as instituições formadoras de professores têm proposto a construção de saberes por intermédio do currículo e o impacto de suas atividades na construção da identidade do futuro profissional. Esta pesquisa é um estudo de caso, que pretende contribuir com esses estudos no que se refere à formação inicial e à constituição da identidade profissional, investigando esse processo no decorrer de uma disciplina. O objetivo geral desta pesquisa é investigar se o perfil identitário de professor-pesquisador é desenhado pelas participantes como imagem de si para o outro, por meio das representações construídas e das características de (re)textualização no decorrer da pesquisa., Este estudo ancora-se no construto teórico-metodológico do Interacionismo Sociodiscursivo (ISD), que visa a investigar o agir humano por intermédio da linguagem, com o qual procuramos analisar as condições de produção dos textos, suas formas de planificação, seus mecanismos de textualização e seus mecanismos enunciativos. Por fim, fizemos o cruzamento do levantamento temático com as dimensões que constituem o trabalho do professor. Com base nessas asserções, esta pesquisa centra-se na análise da linguagem proveniente de situações da formação inicial do professor, mais especificamente no agir linguageiro sobre o trabalho docente, desenvolvido durante a disciplina de Língua Inglesa para a Sala de Aula, no curso supracitado, que é composta por conteúdos que se articulam nos eixos da teoria, da prática e da pesquisa. Os corpora da pesquisa são textos escritos (atividades de análise de aulas de língua inglesa, no início e no final da disciplina, e relatos autobiográficos) e orais (grupo focal). Os resultados parciais da pesquisa: as análises dos textos em que as participantes relatam sua história pessoal apontam para a forte influência do outro na constituição identitária das participantes, para a insegurança delas em relação aos conhecimentos adquiridos na formação para a docência, para o sentimento de necessidade de atuação profissional para que elas se sintam professoras; as atividades de análise de aulas de língua inglesa mostram que as alunas-professoras inicialmente apresentam sua análise, mobilizando suas representações, aparentemente provenientes do estágio supervisionado, do que seria a investigação de aula e após a intervenção essas análises sofreram influências da intervenção proposta pela pesquisa, já modificando as formas de textualização e o gênero adotado para realizar tal atividade. Entretanto, a intervenção, no período de um ano, e em uma única disciplina não é suficiente para que as alunas-professoras se apropriem da identidade de professor-pesquisador. Com isso nossa pesquisa aponta para a necessidade de se oferecer mais ferramentas durante a formação inicial, para que os profissionais em formação nessa instituição tenham a oportunidade de construir e fortalecer as dimensões crítico-reflexiva, avaliativa e ético-política no decorrer do curso de formação de professores.

Leia o texto completo aqui.